top of page

Produção de tilápia de Povoação ganha destaque em Festival para toda a família

Atualizado: 5 de jul. de 2023

O balneário de Povoação, em Linhares, recebe o Festival da Tilápia. Nos dias 15 e 16 de julho, o evento apoiado pela Prefeitura do município e pelo projeto Rede Petrotec ES, parceria da Fundagres Inovar com a Petrobras, reúne a venda de tilápias, a variedade gastronômica feita a partir do peixe e atrações musicais e infantis para todos os públicos.



Sobre a produção


O município sempre foi o maior produtor de tilápias do estado devido à grande quantidade de lagoas. A pesca era uma das principais atividades de Linhares desde a década de 90. Muitos pescadores, nos últimos anos, foram capacitados para cultivar os peixes e construir os tanques. Depois da pandemia da Covid-19, o projeto de piscicultura foi consolidado.



Tanques de criação de tilápia em Povoação
Tanques de criação de tilápia em Povoação

De acordo com Andréa Aparecida Ferreira Anchieta, secretária deliberativa da Associação dos Pescadores e Assemelhados de Povoação, o cultivo de tilápias foi a alternativa encontrada pelos moradores do balneário após o desastre da barragem de Mariana. Os peixes são criados em tanques suspensos e passou a ser a alternativa de renda para os pescadores.



Tanques de criação de tilápia em Povoação
Cleber Guilherme, pescador capacitado em aquaponia

A principal diferença entra a pesca, que era praticada anteriormente no Rio Doce, e a aquicultura, que é o cultivo dos animais em tanques especializados, é a segurança. O peixe é introduzido nos tanques logo após o nascimento, quando recebe o nome de alevino. Aquele alevino é alimentado com ração e fica ali, sendo sempre cuidado e observado, até que a tilápia esteja pronta para o consumo.


Na aquicultura, o momento do abate dos peixes leva seis meses. Ou seja, trata-se de um investimento a longo prazo, que requer treinamento nas técnicas de cultivo e ainda tem custos de manutenção.


“A água para os tanques vem de um poço de 170 metros de profundidade que foi cavado na região. Tivemos gastos para cavar o poço e construir os tanques, custos com energia, ração e com o monitoramento dos peixes. E levamos seis meses para ter o retorno financeiro. É uma fonte de renda que requer adaptação, os pescadores que se interessaram em aprender, como foi o meu caso, foram capacitados”, relatou o presidente da Associação de Pescadores de Povoação, Janilson Euzebio Leite.


Apesar de o cultivo nos tanques não ser uma fonte de renda imediata, como a pesca, estudos indicam que as vantagens são maiores, a começar pela qualidade do alimento, planejamento e regularidade da produção.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, a aquicultura tem resultados mais rápidos que as outras atividades agropecuárias, possuindo grande potencial para o combate à fome, por ser capaz de acompanhar o crescimento da população.


Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), a aquicultura é a mais rápida das atividades agropecuárias em termos de resultados produtivos e uma das poucas capazes de responder com folga ao crescimento populacional, o que pode contribuir para o combate à fome em todo o mundo.

27 visualizações0 comentário
bottom of page