top of page

Projeto de desenvolvimento da fruticultura no Espírito Santo será lançado virtualmente


O lançamento virtual do projeto de Inovação dos Arranjos Produtivos Frutícolas no Estado do Espírito Santo (Inovafruti) acontece no dia 26 de outubro, e fala sobre a fruticultura do maracujá e da manga ubá, além dos planos de assistência aos produtores para sua expansão.



O maracujá é uma fruta versátil, que pode ser consumida in natura ou processada na forma polpa, sucos, chás, sobremesas e até fitoterápicos. O Brasil é o maior produtor e consumidor da fruta e, no Espírito Santo, sua produção tem se apresentado como um importante instrumento na promoção do desenvolvimento regional e na geração de emprego e renda. Apesar da produção de mais de vinte mil toneladas anuais e da expansão na cultura do maracujá, a área destinada ao plantio da fruta no estado vem decrescendo ao longo dos anos.


Neste cenário, surge o projeto Inovação dos Arranjos Produtivos Frutícolas no Estado do Espírito Santo (Inovafruti), que será lançado oficialmente de forma virtual no dia 26 de outubro, às 9h, em live no canal do YouTube da Fundagres Inovar.





O Inovafruti é uma iniciativa da Fundação de Desenvolvimento e Inovação Agro Socioambiental do Espírito Santo (Fundagres Inovar) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), com a Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (SEAG) e com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). As atividades previstas são voltadas à ampliação da oferta de frutas de qualidade, com destaque para o maracujá, através do fortalecimento e da estruturação das cadeias produtivas da fruticultura nos municípios de Conceição da Barra, Jaguaré, Pedro Canário, São Mateus e Sooretama. Isso acontece por meio da qualificação de profissionais que atuem como facilitadores da adoção de práticas e técnicas inovadoras e sustentáveis por agricultores familiares, comunidades e povos tradicionais e suas organizações e, em escala menor, por médios produtores e empreendedores rurais.

As ações, que estão em andamento desde 2020, incluem a aquisição subsidiada de 75 mil mudas de maracujá (FB200) em 2021 e 2022; a ampliação em 30 hectares das áreas de plantio; estruturação do Banco de Germoplasma (BAG) de manga Ubá; a condução de um estudo de mercado que norteie ações sobre a cultura do maracujá; a organização de eventos técnico-científicos e temáticos como forma de integrar os fruticultores e a sociedade. Também há a criação de Unidades de Referência, fazendas experimentais em que todo o preparo, aquisição de insumos, trato e plantação de variedades diferentes serão feitos pela equipe do projeto para produção de manga ubá e, particularmente no caso do maracujá, com análise de diferentes genótipos da fruta, buscando as melhores características para consumo de frutos in natura ou para o processamento, adaptados ao estado do Espírito Santo.


Além disso, haverá a adoção, pelos agricultores, de ferramentas de comercialização e transparência. É o caso do Campo Livre, uma plataforma que funciona como um classificado digital, criada para aproximar produtores do estado do Espírito Santo com consumidores em um espaço de divulgação e venda, ajudando a conectar quem planta e quem compra, modernizando e valorizando o trabalho de produtores, especialmente neste momento de crise sanitária.


Cerca de 32 famílias de produtores já foram afetadas pelo programa e, além disso, muitos produtores rurais, consumidores das frutas e de seus coprodutos, serão beneficiados pelas atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) integradas à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação.


Entre os participantes do evento de lançamento estão a presidente da Fundagres Inovar, Pierângeli Aoki; o secretário de agricultura, abastecimento, aquicultura e pesca, Paulo Foletto; a engenheira agrônoma e coordenadora do projeto, Arieli Altoé; o diretor-presidente do Incaper, Antônio Carlos Machado e a diretora técnica do Incaper, Sheila Prucoli Posse; além de agricultores auxiliados pelo Inovafruti. O público poderá interagir com os palestrantes através dos comentários do YouTube e conhecer melhor as iniciativas dessas instituições em relação à fruticultura no estado do Espírito Santo.

91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page